sexta-feira, 26 de julho de 2013

Ainda sobre meus causos de infância...


Minha mãe fala que, quando eu era bem pequenininha, disse as seguintes palavras: “Tenho tanta raiva do Papai do Céu”!
Ela, com muito espanto pela expressão tão forte vinda de um ser pequenininho, perguntou o porquê, pelo que respondi: “Ele levou todos os meus avós antes de eu nascer”.
De fato, eis uma ausência que me acompanha por toda a vida: não ter conhecido meus avós. Afago de vó é algo sagrado e essa lacuna por nunca ter sentido o cheirinho dos pais dos meus pais e de não saber o gostinho de pronunciar “vovô/vovó” me fez crescer um pouco capenga...
É difícil falar sobre o que não se entende. Por isso, nesse dia da avó, minha homenagem vai para minha mãezinha, a avó mais linda do Universo, alguém cuja participação na vida da Mariazinha foi sempre fundamental, por toda a responsabilidade, dedicação, carinho, amor e zelo pela sua netinha...
De tia para avó: parabéns, minha mãe!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Quando Sua Santidade esteve em Fortaleza...


- Mãe, conta de novo como foi a queda que eu levei no dia em que a Sra. foi ver o Papa?
Mamãe dá uma risada e, mais uma vez, repete aquela velha história...
Eu tinha menos de três anos (mais precisamente, dois anos, sete meses e vinte e um dias), e fui com minha mãe e meu pai à casa de uma amiga da família, que morava na Avenida José Bastos (uma das mais movimentadas de Fortaleza), local por onde Sua Santidade, o Papa João Paulo II, passaria a caminho do estádio Castelão.
A residência localizava-se a uma altura de, mais ou menos, cinco metros, e a porta de entrada da casa era quase contígua a um penhasco. Resultado: a bebê aqui, que não era muito quietinha, resolveu conferir o que tinha lá embaixo da casa e pááá... Minha mãe conta que meu pai, que foi quem foi me resgatar, só sabia dizer ”ela caiu lá embaixo”.
- Mas, onde a Sra. Estava? Ninguém me segurou? E a Sra. viu o Papa? (hoje as perguntas foram mais pormenorizadas, talvez pela curiosidade aguçada com estada do Papa Francisco no Brasil.)
E os olhinhos brilharam prestando bem atenção nos detalhes de todo o ocorrido... Para resumir, ninguém da casa conseguiu ver o Papa, tamanha a aflição pelo acontecido. Acabei sendo eu a personalidade que mais recebeu atenção naquele dia...
Graças a Deus, nada de grave aconteceu comigo. Uma pequena cicatriz interna no lábio superior foi o que me restou daquele feito. E é ela que fito no espelho, vez por outra, buscando a materialização da minha coragem...


segunda-feira, 22 de julho de 2013

Tatiane...


     Existem pessoas que, de tão especiais, fazem com que não saibamos entender como era possível viver normalmente antes que elas chegassem em nossas vidas... São seres de luz própria, irradiando-a tão fortemente ao nosso redor que despertam em nós o melhor que podemos ser. O afeto é sincero, a palavra verdadeira e a lealdade sem tamanho...

     E hoje é o seu dia, Tati...

    Você é uma das pessoas que mais admiro na vida! Seu senso de prudência e de responsabilidade é o maior que conheço. Sua beleza e força são de uma verdadeira orquídea, que renasce a cada ciclo mais linda e mais forte! Você é mesmo uma menina flor...

     Agradeço ao Papai do Céu pelo dom da sua vida! Para você, os meus desejos mais profundos de Saúde, Paz, Sucesso, Amor, Fé, Esperança e Felicidade em todos os seus dias...

    Feliz Aniversário, minha amiga!

    Você mora no meu coração! Para sempre...


quinta-feira, 18 de julho de 2013

Mel...


        Quando eu ouvia as pessoas falarem que ter um cachorro é mais que ter um bichinho de estimação, não conseguia entender... Diziam-me que cãezinhos são fiéis, leais, que partilham a alegria e a dor de seus "donos", e eu não tinha ideia do que isso significava... Contavam-me que cachorro te faz sentir o ser mais especial do planeta, mas eu não tinha a menor noção de como isso era possível. 
         Hj... Bem... Hoje, agradeço a você, Mel, por ter me feito entender e sentir o inexplicável...



       E a vida é tão abundantemente generosa que, recentemente, agraciou-me com a vinda da Melzinha... 
                                              



        Sinto-me duplamente feliz...