terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Talvez...

Boa noite a todos!
 
Os versos abaixo compartilhados foram por mim escritos quando ainda na fase da adolescência. O fato é que, apesar de já haver passado bastante tempo desde a sua criação, essas pueris palavras continuam latentes em meu ser...
  
Talvez algum dia
Não tão logo, eu diria
O homem possa ver
Que o que queria era fantasia
Que o que sentia era pura ironia
Que o que vivia nada mais era que magia.

Talvez, não sei ao certo
O homem um dia possa estar aberto
E possa pensar no que não está tão perto
E possa ver o que está encoberto.

E nesse dia, tão-somente nesse dia
Viver vai ser sempre sinônimo de alegria
E os pássaros cantarão com harmonia
Anunciando a chegada do novo dia.

Infelizmente, talvez é talvez
E nada ao certo se fez
Para que o homem pudesse de uma vez
Desmascarar sua timidez
E desfazer o que sempre fez.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Maria Carolina...


Hoje é um dia muito especial para mim... Meu coração sorri de tanta alegria...

Minha sobrinha, minha inspiração diária de felicidade, tornou-se “doutora do ABC”. E para festejar o seu “já sei ler e escrever”, Maria Carolina, a titia escreveu umas palavrinhas para você...

"Maricota,
Desde o seu primeiro dia de vida, a titia amou você.
Foi chegar naquele quarto de hospital, no dia 11/11/2004, e ver aquela mãozinha tão firme e delicada que, desde aquele instante, não passou um só dia em que a titia não agradecesse a Deus pela sua vida...

Compartilhamos sempre tão lindos momentos... Tantos sorrisos, risadas sem parar, tantos “por que, tia Alice”? Os “carões”, os “nãos” também são muito presentes, afinal, quem ama cuida, e é sempre pensando na sua felicidade que, às vezes, preciso ser mais séria.

Vi os seus primeiros passos, adormeci antes de você balançando-a na rede, aprendi a trocar frauda, a fazer mingau, a perceber as peculiaridades de cada personagem de estória infantil (Rsrsrs...)... E o que me deixa mais feliz é saber que nem a distância física foi capaz de diminuir a nossa afinidade/cumplicidade, e isso você me provava todas as madrugadas em que eu acordava com um “coala” em meu pescoço ao retornar à casa da “Vovó Pipina” nas férias/feriados. Hoje, em cada abraço que você me dá eu sinto que o amor que existe entre nós fez um elo impossível de ser rompido pelo tempo ou pela distância. Nossas almas são unidas...

No dia em que você leu o rótulo de uma lata de leite, a titia escondeu uma lágrima... Foi tanta alegria que nem mesmo ganhando duas vezes o prêmio da Megasena acumulada eu seria mais feliz... Quando é possível “ajudar” você a fazer a tarefa da escola, tenho um orgulho danado, Mariazinha.... Não seria apenas frase de tia coruja dizer que você é uma criança incrivelmente inteligente, e rogo a Deus para que tanta sabedoria seja usada tão-somente para o bem.

Hoje, meu amor, você se tornou uma “doutora do ABC”. A alfabetização é um passo muito importante na vida de um ser humano. Você vive em um País onde, infelizmente, nem todas as crianças têm a oportunidade de ler e escrever. As dificuldades sociais muitas vezes fazem com que as crianças troquem a escola pelo trabalho, e isso é muito triste! Sonho com o tempo em que as crianças possam ser somente crianças... Quem sabe um dia, não é?!

Alfabetizar-se é criar asas e ter a liberdade de entender o mundo um pouquinho mais... Essa etapa você venceu hoje!

Parabéns pela sua conquista, Maria Carolina!

Peço a Deus e à Mãezinha do Céu para que você, por meio dos estudos, possa alcançar muitas vitórias...

A titia te ama muito muito muito...

É uma imenso prazer ter você em minha vida...

Tia Alice”.